quarta-feira, 18 de novembro de 2009

irina vinnik






adorei o traço elegantérrimo desta artista russa. o blog dela, além do trabalho plástico, é repleto de belas fotos e muitas outras informações - em russo, é claro...

Um comentário:

Beto Brandão disse...

O PADRE, A MOÇA

7.

Quando lhe falta o demônio
e Deus não o socorre;
quando o homem é apenas homem
por si mesmo limitado,
em si mesmo refletido;
e flutua
vazio de julgamento
no espaço sem raízes;
e perde o eco
de seu passado,
a companhia de seu presente,
a semente de seu futuro;
quando está propriamente nu;
e o jogo, feito
até a última cartada da última jogada.
Quando. Quando.
Quando.


Carlos Drummond de Andade - Lição de Coisas - Ato